domingo, 30 de dezembro de 2012

É altura de fazer balanços...

Pois bem, pela primeira vez na minha vida faço um balanço negativo desde ano que agora acaba. Sempre fui muito positiva, mas a verdade é que sempre tive razões para isso. Não gosto de me queixar, não me quero queixar, mas este ano de 2012 foi mesmo um ano muito estranho. Muitas vezes disse ao R. "e se o nosso casamento marcou um pico na nossa vida e a partir daí é sempre a descer?". Dizia isto na brincadeira, agora já não sei bem...

O ano até nem começou mal, terminei o meu mestrado. Mas até ao momento nem sei bem para que serve. De dezenas de currículos que enviei para empresas de todo o país não consegui uma única resposta (ou se as recebi foram negativas, claro).
Também tivemos o início da Capital Europeia da Cultura e isso até me trouxe alguns bons momentos, belos concertos, espectáculos de rua, algumas ante-estreias gratuítas...

Mas de repente parece que as coisas começaram a descambar: eu nunca consegui um emprego como deve de ser (explicações e artesanato não sustentam uma casa), o R. não conseguiu aquele emprego que parecia quase garantido, o meu pai trabalha para aquecer porque a fábrica onde trabalha foi ao charco... uma série de coisas. Muitas promessas e nada cumprido. Até me convidaram para trabalhar com uma estilista (a própria convidou-me)... e a na hora H a estilista fez questão de desaparecer do mapa sem uma satisfação sequer. Se eu fosse dada a depressões já estava bonita, estava... ah, e sem falar nas pessoas que me desiludiram e muito, mas isso é uma constante nesta vida!

E agora este final de ano que ficou marcado pela morte daquela pessoa que vos "falei". Isto sim, foi aquele abanão.

E mesmo com algumas pessoas à minha volta coisas estranhas aconteceram... foi um ano sobretudo estranho.

Todos os anos o meu desejo é o mesmo: "Que o próximo ano seja tão bom como este". Acho que não sou egoísta se este ano pedir: "Que o próximo ano seja um pouquinho melhor que este."

A ver vamos...

Bom 2013!!!

"O que é belo não morre, transforma-se noutra beleza"

Que assim seja...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Virar a página...

... é assim que me sinto neste momento, com uma imensa vontade de virar a página. Depois deste enorme abanão que a vida fez o favor de me dar, eu e o R. estamos decididos a fazer uma série de coisas que há muito andávamos a adiar. Mas por enquanto fica mesmo apenas esta nota, porque ainda não há certezas de nada. Apenas a vontade.


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

"E tudo o vento levou..."

Não é bem assim. Não foi o vento que a levou. E também não levou tudo. Pelo menos por enquanto. Ainda cá está a dor, o vazio, as lembranças do dia de ontem, as lágrimas... e há-de ficar a saudade, as memórias, a família. Continuamos cá todos, para manter viva a sua história.

Tinha chegado à terra do R. há pouco mais de 2h quando recebi a notícia que esperávamos há mais de uma semana. Amaldiçoei a hora em que entrei naquele comboio. Os primeiros sentimentos foram de paz e de alívio. O nosso sofrimento estava terminado e o dela também. Numa conversa rápida com o R. decidimos passar lá a noite de Natal, com a família. Claro que não consegui abstrair-me um único segundo daquele pensamento. Estava principalmente preocupada com os meus, que estavam "lá"...

Ontem (dia 25 de Dezembro) viemos cedo para cima. E foi ao entrar naquela capela, com a fotografia dela a "olhar" para mim, as pessoas mais importantes da minha vida (além do R.) a chorar, e então caiu a ficha.

Nunca tinha ido a um funeral de alguém tão importante para mim... foi a coisa mais dolorosa que já me aconteceu, foi muito maior que qualquer dor física que já tive, não me foi possível controlar, só queria mesmo pontapear tudo e todos, bater em alguém, gritar. Mas isso eu consegui controlar.

Mas o que ainda me marca o pensamento e ainda me faz chorar foram aqueles dois abraços, às pessoas certas: o marido e o filho.

"I must be strong/and carry on/ 'cause I know I don't belong/here in heaven...
And I know there'll be no more/tear in heaven..."

Até sempre...

domingo, 23 de dezembro de 2012

A todos os leitores deste meu blog...

... desejo um Feliz e Santo Natal, com muito amor, muita paz e muita saúde no "sapatinho". Nunca estes desejos foram tão sinceros. Como bem sabem, o meu Natal será com o coração apertadinho, pequeninho e dorido. Estarei longe mas estarei com o pensamento naquele hospital, naquela "cama". Sei que "aquele momento" está muito próximo, hoje vi uma pessoa completamente acabada, o que resta de um ser cheio de vida. Portanto passarei o meu Natal a pensar em "ti".

Feliz Natal :')

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

E porque estamos quase no "fim do mundo"...

Dizem por aí que o fim o mundo vai ser daqui a umas horitas... ora pois, quase que digo "que seja!". Porque esta última semana tem sido de sofrimento que chegue e que sobre, e assim sempre se acabava esta dor, este vazio que já se vai sentindo, e todo este desespero.

Em jeito de actualização de estado: a pessoa de quem falei no post anterior agarra-se à vida como pode. Na 6ª feira passada apanhamos um grande susto, os médicos diziam que não passava daquela noite. Mas ela é forte. Ainda não foi desta.

No espaço de uma única semana ela definhou completamente. Já não se move, está a respirar por uma máscara, sente-se muito cansada, custa-lhe falar... ainda ninguém teve coragem de lhe dizer o que se está a passar com ela. Os médicos é que deviam fazer isso, mas parece que pouco se importam com esse facto. Agora está até num quarto solitário... não percebi se para não ser incomodada pelas outras doentes, se para não incomodar. Talvez as duas hipóteses sejam válidas. Fui ontem vê-la e não sei se terei coragem de o voltar a fazer (note-se que depois de saber a verdade dos factos já lá estive 3 vezes) porque a forma como a encontrei ontem ainda me revolta as entranhas. Ontem vi que, de facto, está a morrer. Nunca tinha visto uma pessoa "a morrer"... a agarrar-se à vida, a respirar com tanta dificuldade. Ela só me conseguiu dizer: "trocaram-me a máscara..." e de seguida adormeceu. Tive de sair rapidamente para não chorar, não queria que acordasse e me visse em lágrimas.

É muito doloroso. Andamos todos a "arrastar-nos", facilmente irritáveis, sem grande humor, sem grande paciência, com o sono em atraso... porque esta espera é horrível. De cada vez que o telefone toca salta-nos o coração até à boca, à espera do pior. Mas, até este momento, ela lá está, a lutar com quantas forças tem. A mulher guerreira e forte que conheci é agora uma menina princesa, um ser tão frágil, tão pequenino...

Que a sua hora seja pequena (em dor), e que a sua recompensa seja grande (sim, porque eu quero acreditar que tudo não acaba aqui, que alguém a espera do outro lado para a guiar, e que ela possa ser um anjo nas nossas vidas).

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

12-12-12... era hoje que começava o fim do mundo, não era?!

Pois, verdade ou não, para mim foi mesmo verdade. O relógio não marcava bem as 12h e 12 min., mas passava pouco mais de 15 minutos dessa hora quando me arrancaram o chão de debaixo de mim. Se me tivessem dado uma marretada o resultado acho que seria o mesmo.
Hoje sinto-me pequenina, diminuída, esmagada. Com dor de cabeça, náuseas, vómitos, falta de apetite e por aí fora... e não, não estou grávida. Antes estivesse. De repente tudo me parece insignificante.

Tenho 25 anos. A última vez que perdi uma pessoa da família foi há 15 anos. Faz 15 anos no dia 23 deste mesmo mês. Foi a minha avó materna. Chorei por ver a minha mãe chorar. Apenas (embora me doa dizer isto de forma tão fria).

Há uma pessoa na minha família (cujo nome/relação não vou revelar) a quem foi diagnosticado cancro há um ano. Fígado e intestinos. Não sendo a pessoa mais próxima dela, ao longo de todo este ano nunca lhe fiz muitas perguntas. Sim, é uma pessoa próxima. Mas há outras pessoas mais próximas com o direito de saber como iam as coisas. E eu acho que estar sempre a perguntar "então, e há progresso?" é chato! Na altura lembro-me de terem falado em "muito grave". Mas para mim isso é relativo. Quero dizer, há pessoas que têm acidentes de automóvel "muito graves"... e ao fim de uns meses estavam aí para as curvas. Pensei apenas nesse tipo de grave.

Essa pessoa da minha família estava para ser operada... há um ano. Na "hora" de operar resolveram tentar a quimio. E tudo correu bem. Pensávamos nós. Durante meses ela andou bem. Como já disse em desabafo com a minha irmã e com uma amiga, já vi pessoas com dores de cabeça bem mais arrasadas que ela. Ninguém dizia o que ela tinha.

Há mais de uma semana foi internada. O intestino deixou de funcionar. Há uma semana foi operada. Fui visitá-la depois disso (é-me uma pessoa mesmo querida) e custou ver que ninguém sabe de nada, o que fizeram, o que querem fazer. Um estranho silêncio. Ela está a dar em doida, sem saber o que fizeram/vão fazer/podem fazer. Toda a gente lá vai e volta com a mesma notícia: nada! E eu ontem falei com ela e disse: "amanhã falo com o médico". Estúpida, estúpida, estúpida!!! Se não dizem nada é porque se calhar é melhor, mente parva! Em 20 segundos a médica disse, resumindo: "Não há nada a fazer... abriram-na para voltar a fechar, porque não há nada a fazer... é uma questão de dias..." Aquilo me ecoa na cabeça... dias? DIAS?! Em pleno século XXI?! Uma pessoa nova, porra!!! E agora digam-me, que faço eu? Eu fiquei de lá voltar e não tive coragem. Ela vai perguntar se falei com o médico. E eu respondo o quê? Que não? E ela fica na mesma desesperada sem saber nada? Que sim, falei, e que não há esperanças? Que direito tenho eu? Quem sou eu? Ninguém!!! Ninguém mesmo!!!

Merda, merda, merda!!! Mais um Natal estragado :(

Por favor, quem leia este blog que reze, que tenha fé, porque apesar de tudo eu quero acreditar que ainda vão alguma coisa. Uma pessoa plenamente consciente do que se passa à sua volta e sem uma única dor não poder estar morrer, pois não? Pois não?...

sábado, 24 de novembro de 2012

Estás em completo "desespero"...

... quando envias o teu CV para empresas no Brasil e Angola e te dás conta de que há um ano atrás dizias:

"Sair da minha terra natal? Nem pensar!"

-.-

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Se alguém algum dia perguntar...

... sou uma mulher de artes. Sim, sou licenciada em Biologia e Geologia. Sim, tenho mestrado em Geomateriais e Recursos Geológicos. Mas se alguém algum dia perguntar: sou uma mulher de artes. Porque, como se costuma dizer: "Fecha-se uma porta, mas abre-se uma janela." E que hoje se tenha aberto essa janela que tanto procuro ;)


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Enquanto eu e a minha própria mente andamos de "candeias às avessas"...




Aqui fica um pequeníssimo excerto (mas dos mais brutais) do IX Cidade Berço, a que eu assisti com muita emoção (ah e tal, recordações, memórias, coisas), principalmente por (re)ver a TUA (que conquistou os prémios de Melhor Serenata, 2ª Melhor Tuna e Melhor Solista) e por sentir um pouco de Aveiro e aquilo que ela (Aveiro) foi para mim durante mais de 5 anos... obrigada, obrigada, obrigada!!!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A preparar-me psicologicamente...

... para um fim-de-semana do c******* versão 2.0!!!

E desta vez em Aveiro :D

sábado, 22 de setembro de 2012

Semana emocionalmente atribulada...

A semana começou de maneira "estranha". Na 2º feira eu e o R. fizemos um ano de casamento. Era para ser um dia bom. Mas não foi assim tão bom, porque más notícias não escolhem dia certo, verdade? Na 3ª feira foi o meu aniversário. 25 anos. 1/4 de século. Podia ter sido um dia em grande. Mas foi um dia quase como qualquer outro. Na 5ª feira foi a vez do R. fazer anos. E a nossa Guinchinhas :) Foi um dia bem mais tranquilo. Valha-nos isso.

6ª feira, recebo um mail que me deixou do tipo "boa, e agora?!". Bem, acho que no fundo pode ser o virar de uma página. Espero eu. Mais uma vez. A ver vamos.

Tipo cereja no topo do bolo:

nos últimos dias, o relógio biológico anda a querer despertar. Mas vai ter de esperar, ok? ;)

Love you, R. Venha mais um ano :)

sábado, 8 de setembro de 2012

Há uma primeira vez para tudo...

... e no espaço de uma semana já me aconteceram duas "primeiras" vezes:

1: Pela primeira vez caí dentro da banheira -.- Bati com as costas, andei como uma "velha" durante uns dias e sem saber se tinha estalado alguma coisa... parece-me que não, felizmente!

2: Tive a minha primeira dor de dentes!!! Mãezinha, mas o que é isto?!! Três (3!!!) dias antes de arrancar esse mesmo dente? Ninguém merece... e se a dor de dentes é equivalente à dor de parto, acho que vou repensar o meu "relógio biológico" ;)

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

"As Chaves da Lua"...

...o meu 3º livro, está a entrar naquela fase terminal e de grande excitação. São os últimos capítulos, é tempo de ligar todas as pontas soltas, é tempo de tentar perceber e relembrar o que queria fazer com certos pormenores dos 1º e 2º livros (o que não é fácil!) e é tempo de fechar um ciclo.

O que pretendo fazer a seguir? Continuar a escrever ;)

sábado, 25 de agosto de 2012

A Margarida Rebelo Pinto...

... mete-me asco!!! Que m***a foi aquela coisa no Sol? Eu nunca gostei dela, sempre me questionei como raio é que tem o estatuto que tem como escritora quando todos os livros dela me parecem iguais: "mulheres ao poder e palavrões para a frente que é caminho". Sendo eu uma (aspirante a) escritora, acho lamentável que seja provavelmente a autora mais vendida em Portugal. Uma vez disseram-me que Paulo Coelho é considerado "auto-ajuda". M.R.P. nem isso é, é apenas uma tentativa frustrada disso mesmo... e a provar a sua frustração surge aquele "artigo", que nem é digno desse nome, sobre as "Gordinhas". Mas que m***a é aquela?!

http://sol.sapo.pt/inicio/Opiniao/interior.aspx?content_id=250&opiniao=Opini%EF%BF%BDo

domingo, 12 de agosto de 2012

1º passatempo Bella's Artes





Está a decorrer o 1º passatempo da minha página de artesanato no Facebook.
Aqui fica o link:

https://www.facebook.com/bellasarteshandcraft

Passem por lá e participem ;)

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Coisas... em jeito de desabafos...

Como tudo na vida, há dias em que me sinto mais em baixo... talvez por ter mais tempo livre. Afinal de contas é Verão, não há meninos para explicações, dentro em breve a minha mãe também entra de férias (e a costura também, claro), o meu part-time como R.P. está em stand-by... fica muito tempo para pensar e para procurar emprego e propostas e coisas e depois fico a pensar, e a pensar muito, e depois tenho de me lembrar que não posso pensar muito senão ainda entro em depressão (e logo eu que não sou dada a essas coisas) e é tudo uma grande salgalhada na minha cabeça.
Mas, como dizia, tenho pensado muito.

E uma das coisas que eu tenho pensado é:

Será que eu deixei de existir para certas pessoas?!

Cada vez mais me convenço...

... de que quando meteram a minha essência no "caldeirão" (e puff, fez-se a Belinha) se esqueceram de colocar uns pozinhos de sorte em certos aspectos -.-

Valha-me ao menos a sorte no amor <3>

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Questões...

O ideal era mesmo encontrar por aí o "sô" presidente da Câmara de Guimarães e questionar-lhe pessoalmente estas coisas, mas como não é um encontro muito provável, ficam aqui as dúvidas no "ar"...

Como é que em ano de Capital Europeia da Cultura e aquando das festas Gualterianas (ou festas da Cidade), com tamanha visibilidade que temos tido e com a invasão de turistas ímpar, não se procedeu à organização dos seguintes eventos:

- Cortejo do linho;
- Cortejo/batalha das flores;
- Feira de artesanato

Qual é mesmo a ideia? Acabar de vez com as festas?

Pronto, era só para saber...

terça-feira, 31 de julho de 2012

Actualização de estado de espírito....

... com vontade de criar, com ideias, projectos e uns pirilipimpins de esperança ;)

domingo, 15 de julho de 2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012

...

Numa bela de uma luta interior...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Até tenho "medo" de escrever isto...

... que pode ser "cedo demais"...

Mas verdade seja dita, temos de dar a mão à palmatória. Desde o Euro 2004 que é só CR pra frente pra trás e eu nunca vi nada de jeito. Mas FINALMENTE o rapaz decide fazer dois jogos brilhantes!!!

Se me arrependo de o "criticar"? Naaaaaaaaa!!! Porque parece-me que as críticas dos portugueses (não no geral, já sei, por agora quem o criticou nem "pode" festejar porque não merece e blá bla -.-) até lhe fizeram muito bem...

E com isto: BORA P'RÁ MEIA FINAL, CARAGO!!!

P.s. Abusei das "aspas"? :p

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Olha, "diz que" vou falar de futebol...

... é do género: o Vitória é o "meu grande amor", mas jogos da selecção são sagrados. Ponto. Se me vissem há minutos aos berros em frente à televisão ficavam com a mesma cara que o R. Até a gata parou a olhar para mim :p Mas se há coisa que me "comicha" é o grande caramelo (para não dizer outras coisas) do CR7!!! Ok, ele é óptimo, já foi considerado o melhor jogador do mundo, ele marca muitos golos e bla bla bla. Mas desde o Euro 2004 (tinha eu 16 aninhos!) que eu digo: "Ele é muito bom, mas é na equipa dele! Ele na selecção não faz um c******!" E no entanto, de 2 em 2 anos, lá vem a mesma lenga-lenga: "O capitão da equipa; a equipa de Cristiano Ronaldo; CR7 para cima e para baixo", é anúncios a champô, é anúncios a Bancos, os jornalistas só vêm CR7 à frente... caramba, mas será que podem deixar de levar essa pessoa aos ombros? Viram bem o jogo de hoje?! Viram o quão espectacular foi o Pepe, por exemplo? Viram o falhanço do Ronaldo? Há outros jogadores na equipa, porra!!!

Talvez agora compreendam o que uma visionária adolescente queria dizer ;)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Haverá uma forma de saber...

... qual o momento em que damos o 1º passo para um novo rumo?




segunda-feira, 4 de junho de 2012

Não sei se já vos aconteceu...

... os vossos pais ligarem-vos para casa a dizer: "Nós queremos falar contigo." E eu pergunto: "Sobre?" e eles: "Depois falamos".

É do género, depois de desligar o telefone é o maior filme da minha vida: será que algum deles está doente, será que alguém está a morrer, será que fiz m****, será?... Dá a volta ao estômago, tira-me a fome, dá-me a volta a cabeça... e depois, afinal, é uma coisa boa!!! Já vos aconteceu? Não é aconselhável a cardíacos, porra!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O que torna o meu Verão mais triste?

O facto de não haver séries durante 3 a 4 meses!!!
Odeio, odeio e odeio!!! Para começar, não vejo muitas séries. Mas as que vejo são o suficiente para me deixar "deprimida" nesta semana em que é Season Finale por todo o lado (e enquanto não for Series Finale bem vai!).
Então, "Once upon a time", na minha opinião deixou um bocadinho a desejar, depois de promessas de "a melhor hora de televisão dos últimos tempos". Não foi. Mas os momentos finais foi do género: "Carago, nunca mais é Setembro!!!"
"How I met your mother" teve dois episódios finais muito bons, mas aqueles 2 últimos segundos foi mesmo de cortar a respiração e gritar por mais!!! Mais uma vez... esperas até Setembro :(
E que raio foi aquilo em "Grey's Anatomy"?!? Ainda estou aparvalhada... 1º, por que caneco se mata aquela personagem?! 2º, aquilo foi mesmo o fim da season? E deixam-nos assim à espera durante meses? Anda tudo doido?

Cá está, o meu Verão é muito triste ;)

domingo, 13 de maio de 2012

"Fim-de-semana do c*****ão"

A expressão não é minha, é da P., mas traduz perfeitamente aquilo que eu e R. sentimos. Finalmente, desde que casamos (em Setembro passado), alguém aceitou o desafio de "Têm de nos ir visitar a Guimarães". E foi tiro e queda! Foi só: "Têm de..." e eles "É que é já!"
Foi épico! Soube a pouco, é verdade. Não há registos fotográficos, também é verdade. Mas o registo na nossa memória fica bem marcado!
Eu, o R., a P. e o João André "Coise" Resende (só porque ele pediu o nome escarrapachado :p e desculpa, tornei a esquecer o teu terceiro nome :s) somos, como já aqui referi uns posts antes, a prova de que a distância não estraga a amizade. Adorei ter-vos por cá, por nós era disto todos os fins-de-semana (quando eu e a P. nos tornarmos escritoras a tempo inteiro, formos podres de ricas e tivermos uma mansão xpto é que vai ser!).
Obrigada por terem vindo e por serem os nossos xuxus ;)


terça-feira, 8 de maio de 2012

Uma Aventura...

... na casa assombrada!!!

Isso mesmo! Alguns meses após aquele promessa de "Geocaching à noite nunca mais", eis que voltamos à terra do R. E não, não nos metemos novamente a fazer geocaching à noite... a ideia foi muito mais à frente: a A. sugeriu que fôssemos ver uma casa assombrada ali perto.
Em noite de "Super Lua" queriam o quê? Claro que alinhei, já que nunca estive numa casa supostamente assombrada! O difícil foi convencer os rapazes :p
Mas lá fomos... a casa até está num sítio bem iluminado... completamente coberta de silvas e outras plantas. O portão estava aberto. E eu: "Ai! Onde raio me vou meter?!"
A A. e o R. entraram, exploraram e vem a A.:
"Tão fixe!!! Venham"
E pronto, eu e o J. também acabamos por entrar (só não entrou o B. por necessidades fisiológicas ;p).
Eu cá fiquei pela entrada da casa, espreitei e só pensava: "E se isto tem piso de baixo e cai?" Então pronto, saí quase a correr, alguns ainda foram ao piso de cima e eu fiquei do outro lado da estrada com a esperança de ver um vulto a passar na janela... mas não, nada...
Fica aqui o registo da minha primeira aventura numa casa assombrada que de assombrada não tinha nada, mas que pode cair a qualquer momento :p

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A necessitar...

... de uns pós de "pirlimpipim" de inspiração!

Estou naquela fase em que por muito que pense, só me sai isto:



Mas eu amanho-me :)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Bella's Artes

Deixo aqui o endereço do meu novo blog, onde partilharei o meu artesanato. Desde miúda que tenho algum jeito/gosto pelas artes (não fosse eu filha de costureira), e há uns meses que ando a pensar montar o meu próprio negócio. Mas como não se pode começar pelo final, decidi começar por "aqui".
Partilhem :)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Inspira - Expira - Inspira - Expira...

Estou em fase de "ventilação" porque recebi hoje uma chamada para a minha primeira entrevista de emprego... na minha área!!! É apenas um estágio profissional, e com duração de apenas um ano... e é apenas uma entrevista. Mas é na NEVES CORVO! É "apenas" aquela mina de que ouvi falar inúmeras vezes durante 5 anos de estudo. É apenas a maior mina a laborar em Portugal. É do género: posso até nem conseguir o estágio... mas vou ter uma entrevista na Neves Corvo ;)

sábado, 14 de abril de 2012

Dizem por aí...

... que os melhores amigos, aqueles que ficam para a vida, são os que se conhecem nos tempos de "faculdade".
Prova disso foram as (poucas) horas que passamos juntos ontem, num tão desejado regresso a Aveiro.
É como se estes 6 meses não tivessem sequer passado por nós. Cá vos esperamos numa visita a Guimarães!



domingo, 1 de abril de 2012

London

"When a man is tired of London, he is tired of his life..."




Ansiosamente à espera de uma oportunidade para lá voltar *.*

domingo, 25 de março de 2012

Lindo!!!

Início 2º ciclo CEC 2012 - Tempo para criar - com La Fura dels Baus - foto de GmrTV

domingo, 18 de março de 2012

"As chaves da Lua" - actualizações

18-03-2012
123 páginas
A Lua chegou ao nosso mundo... e fez a sua primeira "vítima"... a acção começou! ;)

Espero em breve ter informações mais concretas.

6 meses...

Já devia ter assinalado a data ontem, mas ainda vai muito a tempo...

sexta-feira, 2 de março de 2012

O porquê de se fazer Geocaching...

Já aqui disse que eu e o R. somos amantes desta prática. Há várias razões porque devemos fazê-lo:

- É divertido;
- Dá-nos a conhecer recantos que nos passam ao lado na "azáfama" do dia-a-dia;
- Torna-se engraçado o facto de o (tentarmos) fazer discretamente;
- É um óptimo desporto;
- É um bom pretexto para uma pequena ou uma grande viagem;
- (...) e por aí fora...

Como está mencionado no post anterior, eu e o R. celebramos, no passado Domingo, 5 anos juntos. E, tendo em conta que ele estava de folga, decidimos passar uma tarde diferente (a ideia era ir ao Porto a uma feira de anime, mas o J. e a V. disseram que já lá tinham estado e que não valia a pena o dinheiro). Visto terem surgido várias caches no centro da cidade (incluindo uma a 10 metros do nosso prédio), fomos à procura delas. Digamos que foi uma tarde bem produtiva, "cada tiro, cada melro". Até a do Toural, que a gente pensou: "Com tantas pessoas por aqui, vai ser impossível fazê-la!", mas afinal foi muito fácil logar a dita. E até deu para registar um pormenor, bem no centro da cidade, que nos passa completamente despercebido... já repararam que, em tempos, alguém tinha parte da muralha no quarto ou na sala?!

Por fim, restava-nos apenas uma: "Praça da Oliveira".

"Ora, imensa gente a passear num Domingo à tarde... não vai dar para fazê-la hoje... vamos apenas tentar descobrir onde ela está e voltamos cá noutro dia para fazer o log."

Pelo caminho (e em jeito de publicidade, porque achei imensa piada) fomos à nova loja de gomas, no centro histórico:


Terapia da Goma: a ideia é encher o frasco com o medicamento (gomas) até não caber mais, escolher um rótulo (no meu caso: "para quem gosta de sorrir", mas há outras muito engraçadas) e pronto, "as rápidas melhoras" ;)

Continuando... tal como previsto, Praças de Santiago e da Oliveira completamente à pinha! Avançamos para o local onde deveria dar a coordenada... e eis que vemos um grupo de 15 (estimativa visual) jovens a fazer um enorme alarido e à procura de algo atrás de poste com a planta da cidade.

"Hummm... será que estão à procura de uma caixa?!"
"Hummm... acho que não... para começar, não são nada discretos... além disso, pela pista, sabemos que a caixa não está ali."

Seguimos o nosso caminho, mas paramos um pouco mais à frente. Sentá-mo-nos, tomamos a medicação (gomas) e metemos a coordenada no GPS. Dava um metro ao lado do que o grupo de jovens parecia procurar.

"E se aproveitasse-mos o alarido deles e fosse-mos procurar a caixa?"

Desafio aceite, passamos por eles, que gritavam coisas como: "Está quase!", olhamos para eles do género: "Gente doida!" e lá vimos o sinal onde a caixa deveria estar. O R. espreita, eu observo o céu (como quem diz, disfarço) e o R. lá pega nela, vamos sentar nas escadas da igreja, e eis que alguém do grupo grita:

"Geocachers!!! Ei, faz o log por mim!"

Pois é, senhores, após quase dois anos de geocaching, tivemos finalmente a sorte e o prazer de nos cruzar com outros geocachers! Aqueles jovens vieram de Vila Real de propósito para fazer uma cache em Guimarães! Super simpáticos, vieram ter connosco, apresentaram-se e convidaram-nos para irmos com eles fazer a tal cache que os tinha trazido à CEC 2012.

E o que faziam na placa com a planta de Guimarães? Procuravam uma caixa já arquivada há meses (ou anos, nem sei bem), mas que ainda lá estava! Caixa essa cujo dono era o K., que fazia parte desse grupo.

E lá fomos nós, fazer a tal cache especial, também ela do K.. É uma letter (em forma de carta/texto, em que nos dá apenas a coordenada inicial e depois temos de seguir as pistas do texto) nos jardins do Palácio Vila Flor. O local da cache é de difícil acesso, pelo que foi óptimo termos feito esta em grupo, porque eu e R. jamais teríamos conseguido fazê-la sozinhos.

Pelo caminho, tivemos a oportunidade de conviver com pessoas amantes deste jogo/desporto (e que amantes! Já fizeram algumas caches invejáveis!) e de conhecer também o Guimarães profundo... por exemplo, vimaranenses, sabem que há um túnel enorme ali pela zona de Couros?... se sim, onde vai dar aquilo?!

E pronto, aqui fica o testemunho de uma tarde bem passada :)

P.s. P'ró Natal, é um GPS destes, "faxabor"! Daqueles próprios para esta actividade, sim? o.o


domingo, 26 de fevereiro de 2012

Apenas uma pequena nota...

... para assinalar 5 anos ao teu lado.
(London, 23-09-2011)

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Geocaching à noite? "Nunca mais!!!"

Eu e o R. adoramos fazer Geocaching (google, caso desconheçam esta maravilha). E de fim-de-semana na terra do marido, toca a programar as caches a procurar. Estava a correr muito bem, elas apareciam sempre e ainda nos deparamos com a mais original desde que começamos neste "passatempo". Mas eis que surge uma maldita que não quis aparecer e, tendo caído já a noite, e meio desanimados, decidimos tentar uma última. Uma escondida algures numa antiga cerâmica completamente abandonada e literalmente a cair de podre.
Saímos do carro em grupo - eu, o R. e mais 3 amigos - mas a dada altura separamo-nos, e já só eu e o R. seguíamos para o interior da antiga fábrica.

"Mas onde raio se meteram eles?"

E nós, muito despreocupados, de lanterna na mão e o local da cache já em vista, lá continuamos o nosso caminho.

"Ora, a pista dizia que está ao fundo da rampa, junto ao tubo, do lado esquerdo."

E assim foi. Subimos a rampa. Encontramos o tubo e dois possíveis buracos onde podia estar uma cache. Estava eu para meter a mão nos buracos da parece, quando ouvimos passos.

"Olha, devem ser eles."

Mas não eram... dos escombros da fábrica, de um local completamente escuro, surge um rapaz...

"Boa noite..." diz ele.
Eu e o Renato, de lanterna apontada ao rapaz e a pensar "WTF?"
"Boa noite..." dizemos nós.
"Passa-se alguma coisa?" pergunta ele.
"Hummm... não, estávamos só a ver uma coisa."
E ele, com uma voz que até agora me arrepia:
"Isso vai cair." (a apontar para a parede onde devia estar escondida a cache).
E eu, completamente em pânico:
"Mas não vai cair agora, pois não?"
"Não... mas vai cair."

E a gente, de coração na boca, vira costas, anda o mais rápido que pode, e toca a encontrar os outros três e a jurar:

Geocaching à noite?! NUNCA MAIS!!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A peça de roupa mais cara que me passou pelas mãos...

(Foto: João P. Teles)


Ontem, na sala de costura da minha mãe e onde dou uma mãozinha sempre que posso, passaram-me pelas mãos umas calças Roberto Cavalli... semelhantes às da imagem, mas com motivos florais. Quase tremi... e porquê? Etiqueta Roberto Cavalli, assinatura (numa das pernas) Roberto Cavalli, tiras para pendurar nos cabides Roberto Cavalli, botões Roberto Cavalli e ainda aquela etiqueta em holograma com o nome de Roberto Cavalli. Eu só pensava (porque eu estava a descoser uma coisa, com uma tesoura claro!): "Falhas um ponto nisto e adeus «salário» dos próximos meses!"... Responsabilidade, senhores, responsabilidade!

P.s. Sim, correu tudo bem com as calças ;)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Todas as coisas têm pelo menos dois lados...



Ao que parece, tendo em conta a quantidade de vezes que esta foto foi "partilhada" no Facebook e atendendo aos comentários, há uma grande revolta quanto a esta proposta da FNAC.
Eu cá acho exagerado e talvez falso (pelo menos por parte de algumas pessoas) esta revolta.

(Nota prévia: quero deixar bem claro que não concordo com a troca proposta pela loja, vou apenas referir 3 factos que validam o que escrevi anteriormente);

1º A FNAC limitou-se a fazer um pequeno trocadilho fonético entre as palavras "Maias" e "Meyer";

2º A FNAC propõe a toca de um livro "antigo" por um "moderno" - é o que se supõe neste tipo de trocas;

3º Engraçado como muitas vezes ouvi a frase: "Nem li os Maias... li os resumos e deu para tirar positiva!"

E agora surge esta onda de protesto e de defesa dos Maias quando há um ou dois anos "The Twilight" era o livro mais vendido e até comparavam ao sucesso de "Harry Potter" (sem comentários, relativamente a isto)?

Com certeza que se vendem mais livros da Meyer do que do Eça de momento... logo, é tudo uma questão de markting.

Isto só prova que hoje em dias as pessoas estão tão mesquinhas que qualquer coisa é motivo para "partilhar" e criticar.

Levantar a pontinha do véu...


(Foto encontrada sem autor identificado)


Excerto de "As Chaves da Lua":


"(...) Tudo à sua volta ardia, não havia uma única árvore a salvo e o verde da Floresta Dourada dera lugar ao vermelho das labaredas e ao negro das cinzas.
Ouvia uma gargalhada malévola, mas não conseguia distinguir a sua origem, pois as únicas coisas que conseguia ver à sua volta eram a Floresta em plena destruição e uma enorme nuvem de fumo.
- Tiveste a tua hipótese de salvar o que te era mais querido, Lua Belisa… agora, vê… - nova gargalhada. Lua não sabia onde ele se encontrava, mas sabia muito bem quem falava. Noxifer.
Nesse mesmo instante, as chamas dissiparam-se, deixando apenas um cenário de destruição, negro como uma tempestade. Caído, aos seus pés, estava um corpo: Renato, inanimado. Morto."

Anabela Lopes

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Fará parte do novo acordo ortográfico?!

"Errar é Humano" e é bem verdade... mas sempre me faz confusão estar a ver o telejornal e encontrar um pequeno erro que seja... afinal de contas, há pessoas formadas para escrever os textos que vão aparecendo e estão lá horas a editar, e quando vejo a simples falta de um acento faz-me confusão! É o trabalho deles, certo? Eu própria, não sendo de letras mas apenas uma (aspirante a) escritora, fico frustrada quando dou erros (o que, modéstia à parte, raramente acontece). Mas este erro que surgiu no Telejornal da Sic parece-me brutal... nem sei se chore ou se ria... acho que o melhor é mesmo rir, que tristezas não pagam dívidas ;) 





segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A(c)tualizações...

Ainda não referi aqui, pelo menos com a devida importância, as duas grandes razões que me fizeram parar o blog durante um ano. E para quem não me é próximo e mesmo assim segue os meus posts, aqui fica:

1ª razão: Tese de Mestrado - foi difícil encontrar ânimo, vontade e inspiração, mas consegui terminar o meu mestrado e defendi a minha tese há 3 semanas;

2ª razão: Eu e o R. casamos há 4 meses, evento esse que (obviamente) me ocupou grande parte do tempo, razão principal pela qual deixei de me dedicar ao blog. Aqui fica um belo registo do dia mais "legen... wait for it... dary!" O dia mais legendary da nossas vidas:

domingo, 22 de janeiro de 2012

Imagem gravada...

Hoje, eu e o R. vínhamos descansados da vida na auto-estrada, dentro dos limites de velocidade e eis que passam uns senhores de moto (daquelas bonitinhas e possantes) em excesso de velocidade (comum acontecer). Um deles passou por nós a uma velocidade que não devia ser inferior a 200km/h. Resmunguei contra a falta de civismo destas pessoas, mas pronto, lá esqueci o assunto.

Minutos depois, cenário:

- Um dos senhores das motos a esbracejar completamente desesperado;
- Nós (e quem vinha atrás de nós) toca a travar em plena auto-estrada porque alguém está a esbracejar à nossa frente;
- Um outro senhor das motos está deitado na berma da estrada, completamente esfarrapado (e sabe-se lá mais o quê, foi tão rápido que não consegui captar tudo). Eu acho que ele estava a contorcer-se, o R. acha que ele estava estático. Eu prefiro acreditar na minha opção;
- A moto do senhor que sofreu o acidente estava empenada juntamente com um carro;
- A moto do senhor que esbracejava para que não atropelássemos o amigo acidentado estava abandonada bem no meio da berma.

E seguimos viagem, porque a lei não nos permite parar, além de que não iríamos prestar qualquer auxílio, já que não temos qualquer formação para estes casos, mas:

- É duro ver uma coisa destas;
- Há pessoas que não têm mesmo consciência de que põem a própria vida e a dos outros em perigo, pois não?!;
- A imagem que me fica guardada, mais que a do senhoresfarrapado e que não deve ter ficado muito bem, é a da aflição do amigo a esbracejar para que tivéssemos cuidado...

É velha, mas é verdadeira: "Mais vale perder um minuto da vida, que a vida num minuto".

E assim aconteceu...

Mesmo não estando presente (de corpo, porque de alma e coração estava lá), assisti a "tudo" através da RTPInformação e vivi a emoção (que não a mesma de estar mesmo lá, já sei, mas é sentida!) com o "meu" povo.

"Aqui nasceu Portugal"


(Autor: N. I.)

sábado, 21 de janeiro de 2012

De regresso...

Após cerca de um ano encerrado para "obras", o blog volta à vida num dia para mim de muito orgulho. Há várias coisas que eu amo nesta vida. Mas AMO mesmo! Amo o meu marido - sim, casei... daí ter deixado o blog por uns tempos ;) - amo os meus pais, a minha irmã e a minha madrinha, amo os meus amigos, amo escrever... e amo a minha cidade! Quem me conhece, sabe que não estou a exagerar. Amo Guimarães e ai de quem fale mal da minha cidade ao pé de mim ;) True Story! É um mal que afecta grande parte dos vimaranenses... opá, está-nos no sangue!

E hoje, dia 21 de Janeiro de 2012, Guimarães orgulha-nos uma vez mais, ao consagrar-se Capital Europeia da Cultura de 2012 (juntamente com Maribor, Eslovénia). Enche-se-me o peito ao ver a minha linda cidade cheia de gente, cheia de jornalistas e gente importante... e escrevo isto no exacto momento em que se dá a abertura deste (esperado) grande ano. Inevitavelmente... "Tu fazes parte".